30 de Setembro 2022 07:37
Segue-nos

O que procura?

SportMagazineSportMagazine

Adaptado

Norberto Mourão: “Foi a época que queríamos e acabou por ser tudo aquilo que precisava”Exclusivo 

Norberto Mourão é o principal nome da paracanoagem nacional. Foto: Norberto Mourão/Instagram

Norberto Mourão, atleta de 41 anos nascido em Vila Real, conquistou na passada sexta-feira a medalha de bronze nos Europeus de Munique, na categoria VL2 200 metros. É, assim, a segunda medalha internacional, e a segunda também de bronze, que conquista esta época, após o terceiro lugar nos Mundiais de Halifax, no Canadá.

De recordar que Norberto Mourão já detém um grande palmarés a nível internacional, conquistado desde 2019. O paracanoísta português, treinado por Ivo Quendera, conquistou já uma medalha de bronze e de prata nos Europeus e Mundiais de 2019, respetivamente, e, no ano passado, foi campeão europeu e medalha de bronze nos Jogos Paralímpicos de Tóquio e nos Mundiais.

Norberto Mourão conversou com a SportMagazine sobre a sua mais recente conquista, a medalha de bronze nos Europeus de Munique, fazendo também um balanço da época e daquelas que são as suas ambições futuras.

“Como já esperava, a prova ia ser bastante equilibrada, estávamos todos bastante perto. No entanto, o húngaro que acabou por ganhar não foi o que foi ao Mundial. Este fez só o Europeu. Naturalmente não estava tão cansado quanto nós. A prova em si acabou por ser muito boa, estava era vento do lado esquerdo, prejudica quem pagaia do lado direito, que é o meu caso. No caso do húngaro e do espanhol, eles pagaiam do lado esquerdo e tiveram alguma vantagem, por isso é que ali naquela fase de aceleração onde eu costumo ser rápido, não consegui ser tão rápido como eles, tinha de estar sempre a compensar para não sair da pista. Ainda assim, foi uma prova muito disputada em que dei o máximo. No fim consegui só aproximar-me do espanhol, já não fui a tempo, mas foi, sem dúvida, uma prova muito boa. O acabar de época ao mais alto nível”, afirmou, em declarações à SportMagazine.

No que à época diz respeito, o atleta descreve a mesma como “muito positiva”, mesmo tendo participado em apenas duas das três provas internacionais que estaria planeado, devido à covid-19.

“A época foi muito positiva. Acabei por fazer só duas provas internacionais em vez das três que tinha planeado. Falhei a Taça do Mundo por causa do covid. De qualquer das formas, recuperei a 100%, aliás nem me senti mal durante o covid, treinei, apenas fui impedido de fazer essa prova. Sair desta época com duas medalhas de bronze, numa época em que o corpo precisava de descansar, a intensidade dos treinos foi mais baixa, acabei por chegar ao final da época sem estar cansado. E conseguir, ainda assim, chegar a duas medalhas internacionais, dois bronzes, claro que é muito positivo. Foi a época que queríamos e acabou por ser tudo aquilo que precisava. Descansei, consegui manter o nível e agora é focar para a próxima época”, disse.

Na época que se avizinha, Norberto Mourão tem como objetivo “conquistar uma das primeiras seis vagas para Paris 2024”. O paracanoísta pretende chegar ao Mundial 2023 “no pico de forma e lutar pelas seis vagas. Lutar para manter o nível que temos mantido e honrar o país”, são as principais ambições do português.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos que poderá gostar

©2022 - SportMagazine - Revista de Treino Desportivo.
Todos os direitos reservados. Quântica Editora - conteúdos especializados, Lda. Praça da Corujeira, 30 4300-144 Porto, Portugal.
Website desenvolvido por Renato Sousa.