18 de Agosto 2022 21:07
Segue-nos

O que procura?

SportMagazineSportMagazine

Vela

Guilherme Cavaco: “Foi bastante satisfatório todo o trabalho que impus em mim transformar-se em resultado”Exclusivo 

Foto: Federação Portuguesa de Vela

O velejador português Guilherme Cavaco conquistou um quarto lugar no Campeonato da Europa de ILCA 6 Junior, que terminou no dia 6 de julho, em Thessaloniki, na Grécia. O atleta, que pertence ao Ginásio Clube Naval de Faro, foi acompanhado por Joaquim Coutinho, seu treinador, e lutou até ao fim pelos lugares cimeiros.

Guilherme fala do nervosismo no inicio da competição. No entanto, destaca o trabalho feito para atingir o resultado histórico.

“Nós treinámos muito esta época, eu e a minha equipa, seja no ginásio, seja dentro de água. E como eu não tinha tido nenhum campeonato para ver o meu nível, não sabia bem se ia chegar ao Europeu para lutar por um primeiro, por um décimo ou por um trigésimo [lugar]. Tanto que falei disso com o meu treinador. No primeiro dia estava um pouco nervoso, mas à medida que o campeonato foi passando, eu comecei em 18º, eram 300 atletas, mais ou menos, e fui progredindo sempre todos os dias. Pronto, aí vi que dava para lutar por algo maior e foi bastante satisfatório todo aquele trabalho que impus em mim  transformar-se num resultado”, afirmou.

Apesar do resultado bastante positivo, o percurso desde jovem atleta não foi fácil no último ano. O velejador português pensou em desistir da vela. Contudo, com a ajuda do treinador, acabou por virar o seu pensamento e lutar por lugares cimeiros na Europa. Guilherme Cavaco conta ainda o segredo para o sucesso.

“Primeiramente, o ano passado tive uma quebra na vela. Com o covid a época foi muito diferente das outras todas e nós não tivemos ‘off season’. Não tivemos ali três ou quatro semanas para descansar tanto e isso prejudicou-me um pouco, porque chegou a uma altura em que eu se calhar estava num overtraining em que disse aos meus pais que queria desistir da vela, porque não conseguia mais. Então o meu treinador obrigou-me a não dar à vela durante um mês. Depois tudo o que eu queria de novo era andar à vela. A partir daí virei-me para a minha mãe e disse ‘vou trabalhar para ser campeão da Europa’, e pronto, não era bem ser campeão da Europa, mas tudo o que eu ia fazer estava destinado àquele campeonato. Todos os campeonatos que eu ia fazer não tinha objetivo de ganhar. Tinha o objetivo de treinar para depois chegar ao campeonato alvo, que era o Europeu e tirar de lá um bom resultado. Então foi muito ginásio, que o nosso barco, o laser, ou agora chamado ILCA, é um barco muito físico, precisa de muito ginásio e muitas horas de mar, com muito trabalho feito pelo meu treinador para chegar a este resultado”, contou Guilherme Cavaco.

O jovem velejador descreve ainda a sua rotina e reforça o benefício de um equilibro na rotina de um jovem que compete em alta competição.

“Eu acho que isso é muito importante, porque foi uma das coisas que me fez querer desistir da vela o ano passado. No final de contas nós somos jovens e estamos na altura de estar com os nossos amigos, de vez em quando ir sair à noite e pronto, é algo que acho que é sempre preciso. Por isso, tem que haver alturas para fazer os dois. Agora tive um pouco no meu “off season”, não treinei, comi o que quis, não dormi muito, estava sempre com os meus amigos e isso é sempre preciso para conciliar as coisas. Porque se fizermos 100% o desporto profissional, a nossa cabeça acaba por não aguentar. Ou seja, acho que é sempre preciso fazer uma balança para tudo fluir e correr bem. Claro que depois com estudos e vela é mais complicado. Mas este ano, estava no 12º ano, tinha cinco tardes livres, conseguia conciliar bem os dois”, descreveu.

No que à modalidade diz respeito, o atleta foi perguntado acerca da visibilidade e da valorização da vela na sociedade. Guilherme Cavaco diz que a vela se encontra no caminho certo e destaca os bons resultados durante este ano, falando do seu quarto lugar neste Campeonato da Europa, do quinto lugar do seu colega João Pontes, no Mundial e de algumas tripulações de 4-2470 que ficaram bem classificados em competições internacionais.

“Eu acho que este ano a vela ganhou muita visibilidade por todo o esforço que nós todos metemos. Até, o ano passado, o José Mendes, um colega meu, teve uma entrevista num canal televisivo e acho que a vela tem tido um pouco mais de visibilidade e as pessoas começam a perceber o que é a vela. Isso é muito bom para o nosso desporto, porque no final de contas, muitas vezes isto trata-se de ajudas, de patrocínios, e assim é sempre um pouco mais fácil de continuar”, afirmou.

Para o futuro, Guilherme Cavaco diz que, a partir de agora, a vela vai começar a ser algo mais profissional. Espera chegar a uma carreira olímpica, para conseguir cumprir o sonho de participar nos Jogos Olímpicos. O velejador pretende “fazer as coisas devagarinho, com calma, porque a classe em que entrei agora é muito dura”. O atleta irá competir com atletas sub-21, mas, num futuro bastante próximo, irá a começar a competir com atletas mais experientes.

No final da entrevista, o atleta deixou agradecimentos aos seus patrocinadores pelo apoio, entre os quais o seu clube, Ginásio Clube Naval de Faro, à Federação Portuguesa de Vela, aos seus colegas e, por fim, ao seu treinador Joaquim Coutinho.

 

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos que poderá gostar

Vela

A Federação Portuguesa de Vela confirmou esta semana que Vilamoura, após se ter tornado nos últimos anos um destino de eleição para treinos e...

Vela

Foi na classe olímpica 470 que Portugal conquistou, no longínquo Jogos de Atlanta, em 1996, a última medalha olímpica, quando Vítor Hugo Rocha e...

Vela

Portugal segue a formar uma nova geração promissora na vela nacional. Poucas semanas após Guilherme Cavaco alcançar o 4.º lugar no Europeu de Juniores...

Vela

O velejador português Guilherme Cavaco terminou esta quarta-feira no 4.º lugar geral o Campeonato da Europa de ILCA 6 Junior, que decorreu em Thessaloniki,...

©2022 - SportMagazine - Revista de Treino Desportivo.
Todos os direitos reservados. Quântica Editora - conteúdos especializados, Lda. Praça da Corujeira, 30 4300-144 Porto, Portugal.
Website desenvolvido por Renato Sousa.