18 de Maio 2022 18:27
Segue-nos

O que procura?

SportMagazineSportMagazine

Judo

Catarina Costa e o sonho da primeira medalha nos Europeus: “Irei estar muito mais afinada e tecnicamente melhor”Exclusivo 

Catarina Costa: "O objetivo para esta época era alcançar o meu primeiro pódio num Europeu". Foto: IJF - International Judo Federation

Atual número quatro do ranking mundial e a segunda no ranking europeu, Catarina Costa ocupa a melhor posição de sempre pessoal em sua categoria (-48kg). Em plena evolução física e técnica, chega a Sófia como uma das favoritas para os Europeus de judo que se iniciam esta sexta-feira e seguem até o domingo. “Tal como digo, o favoritismo não ganha combates”, ressaltou a atleta portuguesa, antes de tudo.

Aos 25 anos, a judoca treinada por João Neto garante estar no seu melhor momento e promete lutar por uma inédita medalha na competição continental. “A minha evolução é notória, bem como a minha consistência nos resultados, trabalho sério e dedicação”, destacou.

Após o 5.º lugar nos Jogos Olímpicos de Tóquio, no ano passado, a atleta natural de Coimbra venceu este ano o Grand Prix de Portugal e entrou definitivamente para o seleto grupo de protagonistas do judo nacional. Na altura, considerava que ainda não estava a 100% da forma física, o que acredita ter agora alcançado.

“O resultado acabou por aparecer [no GP Portugal], mas o nível também não estava ao do que vou encontrar agora. O plano era, realmente, ter o pico de forma para o Campeonato da Europa e penso que o treino que temos vindo a realizar me permite dizer que irei estar muito mais afinada e tecnicamente melhor. Consegui cumprir todo o planeamento que delineei com o meu treinador, João Neto, juntamente com vários estágios internacionais ao longo destes últimos meses, por isso estou de consciência tranquila pois confio muito no nosso trabalho”, detalhou Catarina Costa.

Após o GP Portugal, a atleta da Associação Académica de Coimbra esteve em março para um período de estágio no Brasil. Em seguida, acabou por encontrar com uma inesperada derrota. Na estreia do Grand Slam de Antália, em abril, Catarina Costa acabou surpreendida pela judoca da casa Merve Azak (101.ª do ranking). Um revés que serviu como aprendizado, garante.

“Foi uma derrota que resultou de vários pormenores que não correram bem e vários erros no próprio combate, erros esses que foram logo identificados e têm sido corrigidos em treino. Os fatores externos à competição são também muito importantes e temos que saber lidar melhor com eles quando não correm da forma desejada pois podem ter um impacto negativo na nossa performance”, afirmou.

A deixar no passado a derrota em Antália, Catarina Costa espera fazer história e alcançar o primeiro pódio em Europeus – recorde-se que nesta mesma competição, ela já alcançou um quinto lugar. “O objetivo para esta época era alcançar o meu primeiro pódio num Europeu, sei a exigência a que me proponho, mas é para isso que trabalho diariamente. Gostava de me conseguir superar e fazer um excelente Campeonato da Europa”, disse.

“Estou motivada e consciente do meu nível, o Europeu é sempre uma prova importante e todas as minhas adversárias se prepararam bem e podem dar dificuldades, mas treinei sempre com isso em mente. A derrota de Antália não abalou a minha confiança, foi um mau dia com muitos erros que já foram revistos e corrigidos, continuo a mesma Catarina trabalhadora, empenhada e confiante”, acrescentou a judoca.

Portugal vai estar representado em Sófia por 11 judocas. Além de Catarina Costa, estarão Joana Diogo (-52 kg), Telma Monteiro (-57 kg), Bárbara Timo (-63 kg), Patrícia Sampaio (-78 kg), no feminino; e, no masculino, Rodrigo Lopes e Francisco Mendes (-60 kg), João Crisóstomo (-73 kg), João Fernando (-81 kg), Anri Egutidze (-90 kg) e Jorge Fonseca (-100 kg).

Catarina Costa, judoca portuguesa. Foto: IJF

Comissão de Atletas Olímpicos

Além da intensa rotina de treinos e de estudos na faculdade de medicina, Catarina Costa foi na semana passada, com 53 votos, a desportista mais votada para a nova composição da Comissão Diretiva da Comissão de Atletas Olímpicos (CAO), no período 2022-2025.

“Foi uma votação que me deixou algo surpreendida, não contava ser a atleta mais votada já que havia outros atletas olímpicos de renome e bem consagrados em Portugal”, afirmou sobre a candidatura.

“Aceitei este desafio pois acredito que posso contribuir para o desenvolvimento do desporto de alto rendimento, nomeadamente, na área da carreira dual onde espero trazer algumas soluções práticas tendo em conta a minha experiência. Defender os interesses dos atletas é a prioridade pois só assim podemos alcançar os melhores resultados desportivos”, observou Catarina, que terá na Comissão a ex-nadadora Diana Gomes como a presidente.

Catarina Costa ao lado de Telma Monteiro em período de estágio no Brasil. Foto: Federação Portuguesa de Judo

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos que poderás gostar

Judo

Quebrar uma barreira, ganhar uma medalha. Se a carreira desportiva de Telma Monteiro fosse aritmética simples, a fórmula estava encontrada. A melhor judoca portuguesa...

Adaptado

A judoca portuguesa Joana Santos (-57 kg) conquistou esta terça-feira a medalha de ouro nos Jogos Surdolímpicos, que se realizam em Caxias do Sul, no Brasil....

Futebol

A Seleção Nacional de futebol de mulheres estará presente no Campeonato da Europa. Apesar de não ter garantido a qualificação de maneira direta, Portugal...

Judo

ATUALIZADA ÀS 14H49 A judoca portuguesa Catarina Costa conquistou esta sexta-feira a primeira medalha para Portugal nos Europeus que decorrem na Arena Armeets, em...

@2021 - SportMagazine - Revista de Treino Desportivo.
Todos os direitos reservados. Quântica Editora - conteúdos especializados, Lda. Praça da Corujeira, 30 4300-144 Porto, Portugal.
Website desenvolvido por Renato Sousa.